Nerdizmo

Em memória: Artista cria retrato 3D realista de um gato achado na rua

Anteriormente ela tinha feito uma arte dessas de Cha-kun, outro gato de rua que também foi salvo pela mesma pessoa

Em memória: Artista cria retrato 3D realista de um gato achado na rua

A artista Wakuneco, do Japão, é especialista em fazer recriações de gatinhos feitas de lã com agulha. E nesta obra em específico, ela criou um retrato 3D realista de um gato, em memória a um animal encontrado na rua chamado de Koh-chan.

Ele foi resgatado por uma bondosa pessoa, depois de quase morrer de fome, que pediu para a artista recriar um retrato dele com a sua arte.

Anteriormente ela tinha feito uma arte dessas de Cha-kun, outro gato de rua que também foi salvo pela mesma pessoa, e achou que Koh-chan deveria ter um também.

O dono que me pediu para criar “Cha-kun” tinha outro gato chamado “Koh-chan” que recentemente foi para o céu. Eu encontrei “Cha-kun” o gato vermelho que criei em 2018 em minhas mãos novamente… eu queria vê-los lado a lado e fazer pequenos ajustes, então pedi ao proprietário para me enviar o Cha-kun. Ambos eram gatos vadios. Ambos os gatos foram acolhidos em momentos diferentes, mas estavam sofrendo severamente de fome quando foram encontrados. Com muito amor e carinho do proprietário, os dois gatos se sentiram muito felizes juntos como uma família até o último dia. Cha-kun e Koh-chan tiveram muita sorte de ter um dono tão bondoso e amoroso acolhê-los.

Abaixo você confere algumas das artes de Wakuneco, incluindo o retrato do gato Cha-kun e alguns outros gatinhos que ela produziu com este tipo de arte baseada em lã e agulha.

Os gatos ficam extremamente realistas. Seria interessante que tivesse a possibilidade de fazer um desses aqui do Brasil. Mas como a artista reside no Japão, imaginamos que seja bem custoso criar um retrato realista desses e ser enviado para o nosso país.

Para quem viveu muitos anos com seus companheiros gatinhos, é uma excelente homenagem.

O retrato 3D realista de um gato

Veja mais sobre arte!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags: