Nerdizmo

Gal Gadot causa controvérsia ao quebrar silêncio sobre Israel-Palestina

Atriz é nascida em Israel e inclusive serviu dois anos obrigatórios no exército

Gal Gadot causa controvérsia ao quebrar silêncio sobre Israel-Palestina

A estrela de Mulher Maravilha, Gal Gadot, causou certa polêmica ao se posicionar sobre a violência que ocorre entre Israel e Palestina, que causaram dezenas de mortes nos últimos dias.

Considerada por muitos a maior superestrela de Israel, Gadot costuma falar sobre questões envolvendo seu país natal. Durante o conflito Israel-Gaza de 2014, Gadot postou uma foto no Facebook em apoio às Forças de Defesa de Israel, que recebeu uma resposta mista.

Agora, as tensões entre Israel e Palestina estão aumentando novamente por causa dos recentes despejos de palestinos em Jerusalém.

A violência explodiu na região depois que o Hamas disparou mais de 1.000 foguetes contra Jerusalém nesta semana, e Israel retaliou com vários ataques aéreos na Faixa de Gaza da Palestina.

Gadot divulgou um comunicado sobre a violência recente, que imediatamente atraiu reação dos fãs:

Ela disse:

Gal Gadot publica no Twitter sobre violência entre as nações

“Meu coração de quebra. Meu país está em guerra. Eu temo por minha família, meus amigos. Eu temo pelo meu povo. Este é um ciclo vicioso que ocorre por muito tempo. Israel merece viver como uma livre e segura nação, nossos vizinhos merecem o mesmo. Eu rezo pelas vítimas e suas famílias, eu rezo para esta hostilidade inimaginável acabar, eu rezo para nossos líderes chegarem a uma solução, assim podemos viver lado a lado em paz. Eu rezo por dias melhores.”

Os comentários de Gadot se tornaram um tópico em pauta no Twitter, principalmente devido ao uso da palavra “vizinhos” em vez de se referir à Palestina pelo nome.

Alguns até questionaram seu apoio geral a Israel durante o conflito violento.

Considerando que Gadot nasceu em Israel e cumpriu seus dois anos obrigatórios como soldado nas FDI (Forças de Defesa de Israel), não é surpresa que ela apoie seu país natal.

Também é compreensível que alguns discordem de sua postura pró-Israel, já que o país é comumente acusado de limpeza étnica e genocídio em massa.

Vale lembrar que em 2017, o Líbano proibiu a exibição de Mulher-Maravilha, justamente pelos conflitos do país com Israel.

Veja mais sobre Cinema e TV!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Confira a crítica do filme Inititation Melhores Filmes de Suspense tensos e com reviravoltas Novos Jogos de Construção de Cidades para Acompanhar Casas na caverna estilo toca de Hobbit 5 lições que aprendemos com o Professor Polvo