Nerdizmo

Engenheiros constroem motor de foguete que consome parte do seu próprio corpo como combustível

Engenheiros constroem motor de foguete que consome parte do seu próprio corpo como combustível

Engenheiros da Universidade de Glasgow desenvolveram um motor de foguete inovador que utiliza uma abordagem autófaga, ou seja, que consome parte de sua própria estrutura como fonte de combustível.

Especificamente, esse motor, chamado Ouroborous-3, utiliza o calor residual da combustão para derreter sua fuselagem de plástico durante o funcionamento.

Após a fuselagem derreter, o material liquefeito é direcionado para a câmara de combustão, onde serve como combustível adicional, queimando junto com os propelentes líquidos convencionais.

Do ponto de vista técnico, o foguete autófago requereria menos propelente armazenado em tanques internos, liberando espaço que poderia ser destinado à carga útil da missão.

O Professor Patrick Harkness, da Escola de Engenharia James Watt da Universidade de Glasgow, destacou que, nos testes realizados, o Ouroborous-3 conseguiu queimar uma quantidade significativa de sua própria massa estrutural como propulsor. Essa abordagem poderia abrir perspectivas atrativas para o design futuro de foguetes, permitindo a alocação de parte dessa massa estrutural para aumentar a capacidade de carga.

O vídeo abaixo mostra um pouco mais do projeto.

O motor de foguete que usa seu próprio corpo como combustível

Veja mais sobre tecnologia!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags:
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments