Nerdizmo

22 Músicas como capas de livros pulp das antigas

No estilo de obras de ficção ou romance que eram tão populares há um tempo atrás.

Músicas como capas de livros pulp das antigas

Todd Alcott reimagina músicas como capas de livros pulp, no estilo antigo daquelas obras de ficção ou romance que eram tão populares há um tempo atrás.

Abaixo você confere as artes dele com uma pequena descrição do que ele transformou, que é algo muito criativo e interessante.

Músicas como capas de livros

“London Calling” reimagina a música clássica de Clash como uma edição de uma revista de detetives da década de 50. Impressões vêm em quatro tamanhos, com preços em conformidade. As impressões estão em papel pesado, com qualidade de arquivamento brilhante. O presente perfeito para o punk rocker em sua vida.

22 Músicas como capas de livros pulp das antigas

“Black Dog” traz a música de 1971 do Led Zeppelin como o poster alemão de uma versão cinematográfica de 1930 de “The Hound of The Baskervilles”.

“Comfortably Numb”, a clássica música do Pink Floyd é vista como um anúncio antigo para um analgésico.

22 Músicas como capas de livros pulp das antigas

“Space Oddity”, por David Bowie de 1969, é retratada como uma revista em quadrinhos de ficção científica dos anos 50. Há muitas referências de Bowie espalhadas.

“This Must Be The Place” (Naive Melody)”reimagina a clássica canção de 1983 do Talking Heads como uma propaganda para um empreendimento residencial suburbano dos anos 50.

22 Músicas como capas de livros pulp das antigas

“Sorted for E’s and Wizz” recria a clássica música do Pulp como o pôster de um filme de propaganda antidrogas da década de 1930.

“Suzanne”, a clássica canção de 1967 de Leonard Cohen, é vista como capa de uma das histórias mais populares de Jean-Paul Sartre, Intimacy.

22 Músicas como capas de livros pulp das antigas

“Psycho Killer”, do Talking Heads de 1977,  vem como uma revista francesa de análise cinematográfica Cahiers du Cinema.

“It’s The End of The World as We Know It (And I Feel Fine)” traz o clássico de 1986 do R.E.M. como um volume de ciência para crianças de meados do século, baseado na capa do livro “Story of the Atom” de Walt Disney, de 1956.

22 Músicas como capas de livros pulp das antigas

“A Rain A-Gonna Fall”, de Bob Dylan, como um romance de desastre dos anos 70.

“A Day in the Life” dos Beatles de 1967, como a capa de uma edição de 1967 do National Enquirer, completa com fotos de Tory Browne, o herdeiro do Guinness sobre quem a música foi escrita.

“Rebel Rebel” de David Bowie de 1974 como o pôster de um filme de exploração de mudança de sexo nos anos 70.

22 Músicas como capas de livros pulp das antigas

“Paint it Black” dos Rolling Stones de 1966, como um romance de celulose “Beatnik” dos anos 50. Os romances de Beatnik contavam histórias dos libertinos selvagens e debochados do Greenwich Village de Nova York. Esta capa foi alterada do original, de modo que o artista, ao invés de pintar a mulher nua à sua frente, está pintando uma pintura de Franz Kline, enquanto uma escultura original de Richard Serra fica em segundo plano.

“Tomorrow Never Knows” dos Beatles, de 1966, como um romance de ficção científica dos anos 60.

“Fame” de David Bowie, de 1975, como capa da revista People. Datado do dia em que a música foi lançada, inclui créditos de co-escrita e trechos de letras fundidos em manchetes.

“When Doves Cry”, do Prince de 1984, como capa de um livro britânico de autoajuda psicológico dos anos 50.

“Young Americans”, de David Bowie de 1974, como um romance dos anos 50.

22 Músicas como capas de livros pulp das antigas

“Under Pressure” reimagina a clássica colaboração de Queen/Bowie como capa de um romance de aventuras no fundo dos anos 50.

“Paranoid Android”, canção do Radiohead de 1997, como um livro de romance de ficção científica.

“Sympathy for the Devil” dos Rolling Stones de 1968, como um romance da Penguin Science Fiction.

“She’s Lost Control” reinventa a clássica música Joy Division, de 1979, como uma edição da revista Black Mask de 1930.

22 Músicas como capas de livros pulp das antigas

“Material Girl” reinventa a música clássica de Madonna dos anos 80 como capa de um romance dos anos 50.

Veja mais listas de arte!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Star Wars: Galactic Cruiser, o hotel-passeio da Disney 5 Jogos em Pixel Art para Acompanhar Confira a crítica do filme Inititation Melhores Filmes de Suspense tensos e com reviravoltas Novos Jogos de Construção de Cidades para Acompanhar