Nerdizmo

Sweet Tooth: Todos os poderes de híbrido que Gus tem

Habilidades especiais que ajudam o menino a sobreviver em um mundo caótico

Sweet Tooth: Todos os poderes de híbrido que Gus tem

Gus, o pequeno garotinho cervo que é protagonista da ótima série Sweet Tooth, da Netflix, tem vários poderes especiais – além de ser extremamente carismático.

A série Sweet Tooth é baseada nos quadrinhos de Jeff Lemire, da DC Comics. Se passa em um mundo pós-apocalíptico que é considerado normal por crianças como Gus, que cresceu sem saber como o mundo costumava ser, e que toda sua existência viveu com seu pai, isolado na floresta. Ele parte em uma jornada em busca de sua mãe, e no caminho encontra um brutamontes, ex-jogador de futebol americano, que resolve ajudar o garoto.

Como um ser híbrido, parte animal e parte humano, o menino tem algumas habilidades especiais específicas dos cervos, e é sobre elas que vamos discorrer aqui.

Mas quais são essas habilidades? Vamos ver.

Todos os poderes de Gus, de Sweet Tooth

Como os híbridos têm características animais, eles podem viver na natureza e ser uma parte equilibrada do ecossistema de uma forma que os humanos comuns não podem. E além disso, têm alguns poderes especiais característicos de sua parte animal. Gus, por exemplo, tem alguns deles, sendo:

Os Chifres

Gus, como podemos ver à primeira vista, têm chifres na cabeça. Eles são bem pequeninos quando ele é bebê, e logo crescem e ficam maiores. Para cervos, chifres servem para duas coisas: acasalar e brigar. O menino então pode usá-los para se defender de inimigos, assim como vemos ele fazer em determinados momentos. E apesar de não especificar na série, cervos perdem e crescem novos pares de chifres todos os anos. Então, se Gus perder os dele, pode esperar crescer novamente.

Sentidos apurados

Como suas orelhinhas mostram, o menino tem muitos sentidos apurados. Ele pode ouvir de muito longe, e barulhos altos podem ser bem atordoantes. Uma característica crucial para sobrevivência de um cervo. Assim como o olfato apurado. Cervos podem sentir cheiros de forma cerca de 1.000 vezes mais poderosa do que humanos. Durante o dia, a visão dos cervos é um pouco pior que a dos humanos, mas a noite, os olhos podem ser de grande serventia, como vemos no próximo poder.

Visão Noturna

Sem muita luz, os olhos de Gus ficam parecidos com os de um gato, brilham no escuro. Isso ocorre por causa de uma camada de tecido que aumenta a quantidade de luz que passa até a retina – aprimorando a visão dele. Como cervos são mais noturnos (crepúsculo e noite, e dormem de dia), os olhos são muito úteis para encontrar comida e detectar ameaças.

Velocidade e Agilidade

Gus começa o seriado um pouco desajeitado, mas logo adquire a velocidade e agilidade que um cervo também tem. Isso é mostrado logo no final do primeiro episódio, quando ele corre em busca do grandalhão. Além disso, o ator que interpreta o menino, Christian Convery, treinou por dois anos parkour para fazer o seriado.

Comunicação com Animais

Os animais parecem reconhecer Gus como um deles. E em alguns momentos na história o menino mostra que consegue se comunicar com eles. Os animais conseguem facilmente notar a diferença entre ele e seres humanos.

Essa habilidade até reforça o argumento de Bear de que os híbridos são a forma natural de restabelecer o equilíbrio entre os animais e os humanos. Os humanos destroem a natureza para construir cidades em cima dela e colocar os animais em gaiolas. Mas híbridos como Gus são capazes de coexistir pacificamente com animais, fornecendo uma ponte entre o mundo animal e o mundo humano que pode ser a chave para o futuro do planeta.

Você encontra Sweet Tooth na Netflix!

Veja mais sobre Séries e TV!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Confira a crítica do filme Inititation Melhores Filmes de Suspense tensos e com reviravoltas Novos Jogos de Construção de Cidades para Acompanhar Casas na caverna estilo toca de Hobbit 5 lições que aprendemos com o Professor Polvo