Nerdizmo

14 vezes que Stephen Hawking influenciou a cultura pop

O britânico Stephen Hawking foi o físico teórico e cosmólogo mais consagrado da atualidade, além de um dos cientistas mais influentes do mundo desde Albert Einstein.

Hawking nasceu em 1942 na cidade de Oxford, no Reino Unido, e não apenas dedicou sua carreira em função de trabalhos teóricos, como tinha uma grande preocupação em aproximar o maior número de pessoas à Ciência. Nada o impediu de fazê-lo. Nem mesmo sua doença degenerativa, esclerose lateral amiotrófica (ELA), a qual foi diagnosticada quando ele tinha apenas 21 anos e sua expectativa de vida era apenas de dois anos.

No entanto, ele conseguiu superá-la por 55 anos. Hoje, aos 76 anos de idade, ele faleceu por complicações da doença.

No mesmo dia de nascimento de Albert Einstein.

A ELA causa a morte dos neurônios de controle dos músculos voluntários, ou seja, paralisa os músculos, mas não afeta as funções cerebrais. Enquanto seus músculos atrofiavam, sua fala consequentemente se tornava cada vez mais desarticulada.

Vários cientistas se uniram para desenvolver uma tecnologia que fosse capaz de trazer a fala de Hawking de volta. Assim nasceu o sintetizador que reproduzia sua emblemática voz metálica; um tablet era instalado no suporte acoplado na cadeira com menu de palavras em ordem alfabética, que acionava um sensor nos óculos, captava os movimentos da bochecha e então reproduzia as frases desejadas.

Hawking foi muito conhecido por suas pesquisas no campo da cosmologia teórica e gravidade quântica, pelas suas declarações sobre o ateísmo e além de tudo, foi muito ativo politicamente; era defensor incansável do sistema de saúde público britânico; foi militante pacifista contra a guerra no Vietnã e contra a corrida nuclear. Em um fórum no Reddit, em 2015, um jovem perguntou a ele como deveríamos lidar com um mundo em que as máquinas reproduzissem riqueza, e a resposta foi a seguinte:

“Se as máquinas produzirem tudo que precisamos, tudo vai depender de como as coisas serão distribuídas. Todos podem ter uma vida de lazer conspícuo se a riqueza produzida pelas máquinas for compartilhada, ou, por outro lado, as pessoas podem acabar miseravelmente pobres se os donos dessas máquinas conseguirem promover sua luta contra a redistribuição da riqueza. E por ora, a tendência é pela segunda opção, com os impulsos tecnológicos alimentando, cada vez mais, a crescente desigualdade”.

Uma figura tão popular quanto Hawking não poderia passar despercebida pela cultura pop, é claro. E essa é mais uma maneira de celebrar a existência de uma das mentes mais brilhantes que já habitaram esse planeta.

Stephen Hawking em Os Simpsons

O físico participou e foi mencionado inúmeras vezes em desenhos animados, séries de TV, filmes e até músicas.

Abaixo você confere uma seleção sobre umas das aparições e menções mais legais do físico em produções.

Star Trek

O físico era fã assumido da série de Tv Star Trek. No episódio 26 (“Descent”), da sexta temporada de “Next Generation”, ele, Isaac Newton e Albert Estein apareceram como hologramas jogando pôquer.

Uma Breve História do Tempo

O documentário de 1991 dirigido por Errol Morris, apresenta a história de vida e trabalhos do físico. O título é inspirado no livro de mesmo nome escrito por Hawking, no qual ele explica cosmologia de maneira acessível a todos os tipos de leitores.

Os Padrinhos Mágicos

No episódio “Remy Rides Again” do desenho da Nickelodeon, ele aparece em uma cadeira de rodas mecânica voadora com um foguete acoplado, que desaparece de maneira semelhante a qual DeLorean voltou no tempo em De Volta Para o Futuro.

The Big Bang Theory

Hawking participa da série em vários capítulos, entre eles “The Hawking Excitation” (Ep 108), “The Troll Manifestation” (Ep 108) e “The Geology Elevation” (Ep 232). Uma de suas aparições mais icônicas na série foi quando Sheldon Cooper finalmente conhece seu ídolo, mas o físico contradiz seu trabalho e acaba mostrando um lado mais sarcástico e cômico.

Simpsons

Em Simpsons não foi diferente. A animação introduziu o personagem do físico diversas vezes; em “They Love Lisa’s Brain”, por exemplo, ele salva Lisa de cidadãos em fúria.

Futurama

Em Futurama, Hawking também participou várias vezes na animação. Em “Anthology of Interest I”, por exemplo, ele aparece como membro do Vice Presidential Action Rangers, no qual era guarda do espaço-tempo contínuo. Já em um teaser, ele aparece ao lado de Neil deGrasse Tyson.

A teoria de tudo

Drama biográfico, dirigido por James Marsh e escrito por Anthony McCarten, é inspirado na obra Travelling to Infinity: My life with Stephen, obra de sua esposa Jane Hawking, no qual descreve sua relação com Hawking e o desafio de enfrentar a doença ELA. Eddie Redmayne interpretou o físico com maestria, e recebeu o Oscar de Melhor Ator por isso.

Ugly Americans

No episódio “Blob gets Job“, Leonard e Blob visitam Hawking e roubam sua voz para que Blob consiga se comunicar com os outros.

Family Guy

O cientista também fez várias aparições no desenho e inspirou o personagem “Quadriplegic Guy”. Em um episódio da oitava temporada, “April in Quahog”, ele conversa com uma repórter sobre a primeira ocasião na qual se pôde observar um buraco negro.

https://youtu.be/_tnIvfxtqf0

O laboratório de Dexter

No desenho da Cartoon Network, o professor Hawk, obviamente inspirado no físico, interpreta o dono de uma companhia de computadores.

Stargate Atlantis

No episódio 16 “Brain Storm”, da quinta temporada da série de ficção científica, muitos físicos foram convidados a uma demonstração científica usando um buraco de minhoca entre dois universos. Hawking aparece interpretado por um ator.

Hawking

O filme da BBC mostra a trajetória do cientista a partir do diagnóstico de sua doença degenerativa, aos 21 anos de idade. A trama acompanha suas descobertas e conquistas que revolucionaram a ciência.

Pink Floyd

Hawking apareceu na propaganda de uma empresa de seguros, em 1994, e sua citação no anúncio despertou o interesse de David Gilmour, que usou a voz sintetizada do físico ao longo da música Keep Talking, lançada em 1994 como primeiro single do álbum Division Bell. Na música, ele transmite a seguinte mensagem:

“Por milhões de anos, a humanidade viveu como os animais. Então aconteceu algo que desencadeou o poder da nossa imaginação. Nós aprendemos a falar. E nós aprendemos a ouvir. A fala tem permitido a comunicação de idéias, permitindo aos seres humanos trabalhar em conjunto. Para construir o impossível. As maiores conquistas da humanidade surgiram em decorrência da fala. E os maiores fracassos pela falta dela. Não precisa ser desta forma! Nossas maiores esperanças poderiam se tornar realidade no futuro. Com a tecnologia à nossa disposição, as possibilidades são ilimitadas. Tudo o que precisamos fazer é garantir que continuemos conversando”.

Vinte anos depois, a banda introduziu novamente as vozes do cientista em faixas do álbum The Endless River.

Monty Python

O cientista realizou um cover de The Galaxy Song, originalmente uma esquete do grupo Monty Python.

Hawking, portanto, foi uma grande inspiração para todos nós. Infelizmente, o mundo acaba de perder um dos maiores gênios que já existiu.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Star Wars: Galactic Cruiser, o hotel-passeio da Disney 5 Jogos em Pixel Art para Acompanhar Confira a crítica do filme Inititation Melhores Filmes de Suspense tensos e com reviravoltas Novos Jogos de Construção de Cidades para Acompanhar