Nerdizmo

Paripi Koumei – Temporada 1 | Crítica: Um verdadeiro show

Paripi Koumei

Chegando como uma das grandes surpresas da temporada, Paripi Koumei abalou as estruturas dos fãs de anime em 2022 e trouxe uma história digna de performar entre as melhores do ano. Você pode considerar que estou elevando a obra ao máximo e até pensar “nem é para tudo isso”, porém atualmente é muito difícil vermos uma excelente história combinada com uma animação de ponta e músicas de qualidade. E é exatamente isto que vemos por aqui.

Na trama, Zhuge Liang (também conhecido como Kongming) já começa falecendo durante a era da guerra chinesa dos Três Reinos e desejando ver a paz mundial que seu exército tanto buscava. No entanto, o que parecia ser seu último respiro, apenas foi um despertar para algo maior. O estrategista desperta nos tempos modernos e acaba encantado pela voz de Eiko, uma cantora novata que está tentando a vida pelos clubes do Japão.

A partir deste ponto, ele traça uma nova missão para a sua vida no mundo atual: fazer com que as canções da garota cheguem a todos os cantos do planeta e façam com que as pessoas se sintam em paz. Para isso, ele utiliza de vários estratagemas antigos e táticas de seu arsenal, levando a nossa heroína rumo ao estrelato. Simples e até tranquilo, para dizer o mínimo. Porém, é aí que está o grande charme da animação.

As músicas que embalam Paripi Koumei

Paripi Koumei não seria nada sem suas músicas e isto é muito bem abordado na trama. A própria abertura do anime é uma obra de arte e já te ambienta nas esquisitices que acabará vendo em tela. E quando digo que há coisas estranhas, não ouse pensar que isso é um empecilho, pois sem Kongming e suas tradições chinesas não rolariam as melhores risadas durante os episódios.

A personagem Eiko carrega muita força consigo e em seus sons, quais acabarão ficando na sua cabeça como um chiclete preso enquanto passa pelo dia-a-dia. Em uma de suas performances, chamada de “I’m Still Alive”, os espectadores podem esperar por ficar cantarolando a canção por alguns dias depois de assistir os capítulos. Isso em apenas uma delas, há outras que você fará questão até de fazer o download para colocar em sua playlist.

Os demais membros do elenco também brilham bastante, com um destaque enorme para a líder do grupo Azalea e o rapper Kabetaijin. Além das performances que eles realizam dentro e fora dos palcos, eles são repletos de carisma e personalidade. Ouso dizer que há episódios quais você até se esquece da Eiko e do Kongming por tanto que eles te empurram em suas próprias histórias.

Tem episódio que a Eiko é uma mera coadjuvante

Vale citar também as excelentes vozes que compõem o time que ouvimos no anime. Eiko entrega suas performances através da tecnologia Vocaloid de 96neko, assim como Nanami é interpretada por Lezel. Ambas são um espetáculo de serem ouvidas, agindo de forma semelhante às dubladoras oficiais. Sabe quando você não estranha a transição de uma para a outra? É exatamente desta forma que me senti.

E isso tudo é extremamente positivo, principalmente por essa temporada de Paripi Koumei ter apenas 12 episódios disponíveis. Você não sente que estão te enrolando ou criando elementos ali que serão descartados no futuro. Tudo está interligado e serve para que possamos ver o grand finale e nos emocionarmos com isso.

As performances e músicas são impressionantes

Pare tudo e assista

Em termos de animação, quais tivemos grandes exemplos em Demon Slayer e Attack on Titan neste ano, este desenho também não sai perdendo. Óbvio, não teremos enormes batalhas e elementos que justifiquem um absurdo visual em tela. Ainda que devemos levar isso em consideração, o estilo misturado entre China Antiga e Japão Contemporâneo e alguns shows que os personagens executam elevam a equipe artística ao máximo.

E, sendo bem sincero, a composição de tudo isso ser tão acertada me surpreendeu bastante. Ainda que o próprio Kongming descreva essa leva de episódios como “Ato I”, abrindo uma porta para sequências e o mangá também dar espaço para isso, tudo se fecha de forma limpa e te faz sentir satisfeito com o que está sendo contado em Paripi Koumei. É aquela coisa, viu essa temporada e não quer assistir uma segunda? Tudo bem, a história segue caminhos ótimos ao que propõe por ali.

As músicas entrarão em sua playlist

Particularmente falando, este estilo de animes sequer é o que me agrada e chama atenção. Ainda assim, saí extremamente apaixonado por sua história e personagens, assim como a trilha-sonora dele já está inclusa quase que por completo em meu Spotify. Ainda que não curta o gênero, vale a pena dar uma chance para Eiko e Kongming em busca das centenas de milhares de fãs para irem aos seus shows.

Caso seu anime favorito tenha acabado e queira continuar vendo algo, essa é a trama que devia assistir em seguida. Se aceita um conselho, inclua o desenho na sua maratona e aproveite toda a diversão que ele tem a oferecer. Descontraído, bonito e cheio de espírito, é uma das melhores surpresas que 2022 trouxe para os fãs do cenário e promete se manter na memória por um bom tempo…ao menos por enquanto que não vemos uma nova temporada no horizonte.

Veja mais em Animações e Curtas!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments