Nerdizmo

Outriders | Review: um dos games mais divertidos dos últimos anos

Desenvolvedora de Bulletstorm chega com mais um hit viciante

Outriders é um dos games mais divertidos dos últimos anos

O ano de 2020 começou um pouco frio quando falamos de games. Não tivemos muitos lançamentos empolgantes. Mas isso muda com a chegada de Outriders, da desenvolvedora People Can Fly e editora Square Enix.

Este game que chega para PC, PlayStation 4, PlayStation 5 e Xbox One e Series S/X com certeza vai agradar os fãs de tiroteio e loot. Para os donos do console da Microsoft ainda tem um bônus a mais, já que ele foi lançado juntamente como um título do catálogo do GamePass.

A proposta deste game não é exatamente inovar, mas sim usar mecânicas conhecidas para entregar um game polido e extravagantemente divertido.

Temos uma temática Sci-Fi interessante e mecânicas que já vimos em outros games, como Gears of War, The Division e até mesmo Metal Gear Solid (na parte de ação).

Ocorre que essas mecânicas são apresentadas de uma forma muito bem combinada, que torna este um game interessante e viciante.

O que torna Outriders tão legal?

Há uma junção de diversos fatores que fazem o game ser bom. A começar pela temática: temos uma narrativa que se passa em um planeta distante, depois que a humanidade destruiu a Terra e precisou procurar novos locais para colonizar.

Entre viagens no tempo, anomalias, alienígenas, reviravoltas, violência sem escrúpulos e personagens que vão se tornando cada vez mais interessantes, temos a jogabilidade, que é ponto forte do game.

Você seleciona uma das quatro classes para iniciar o game: Tecnomancer, Piromancer, Trapaceiro e Devastador. Cada uma delas oferece um tipo diferente de gameplay, com árvore de habilidades e maneira de jogar distinta.

O Tecnomancer, por exemplo, funciona como uma classe de suporte, que usa apetrechos que ajudam ele e seus companheiros em batalha. O Piromancer usa o fogo para devastar o campo de batalha, como um mago. O Trapaceiro é uma espécie de “Ladrão” moderno, que ataca rapidamente e de perto, e usa o espaço-tempo para detonar tudo a sua volta. E o Devastador é o famoso Tanque, que esmaga os inimigos em combate próximo e tem mais vitalidade.

Usar combinações de personagens em equipes é muito divertido. Especialmente porque não só as habilidades dão o toque frenético do jogo, mas também os mods que as armas e armaduras oferecem. Algumas dão mais cura para o personagem, outras criam efeitos de choque, congelam, transformam os inimigos em cinzas, e assim por diante.

Como a jogabilidade não conta com itens de cura, a ideia aqui é simplesmente devastar os inimigos para se curar. E cada classe lida de uma forma com isso. O Tecnomancer de longe, o Piromancer com fogo, o Trapaceiro e o Devastador com eliminações de perto.

Toda essa mecânica que traz um senso de recompensa magnífico, as explosões, poderes, luzes e variedade de inimigos, chefões, fases e locais para explorar – como se fossem dungeons de um RPG, tornam este game muito divertido e satisfatório.

E o que mais? Tem alguma coisa ruim?

Basicamente, Outriders atende tudo que uma pessoa que gosta de jogos de ação e ficção científica procura. É como se fosse um Anthem que deu certo. Campos de batalha cheios de inimigos e habilidades que dão uma certa dinâmica para cada embate e jogabilidade insana com até outros dois companheiros online.

A história se desenrola muito bem, as dublagens são boas (nós sempre preferimos o áudio original em inglês aqui no NERDIZMO) e há personagens bem interessantes na narrativa.

Agora, se existe algo ruim nesse jogo, vimos bem pouco. Ocorreram alguns bugs eventuais, como fechamento do jogo inesperadamente, ou problemas ao se conectar em sessões ou jogos. Porém, nada extremamente gritante ou que impeça de jogar e se divertir. São meros detalhes. De qualquer forma, a desenvolvedora tem prestado muita atenção nos feedbacks e lança atualizações regulares para solucionar eventuais problemas.

Tivemos nossa experiência no Xbox Series S, e o jogo rodou maravilhosamente bem. A história, dependendo do seu modo de jogo e dificuldade, pode ser completada em cerca de 20 horas. Depois disso, há conteúdo para continuar jogando e aprimorando seu personagem e descobrir mais itens – levando em conta que é um jogo também focado em loot.

Sem falar que naturalmente novos conteúdos devem ser lançados pela desenvolvedora em breve, que não deve largar os jogadores a esmo. Mesmo porque muita gente já aplicou centenas de horas neste game.

Vale a pena mesmo?

Com certeza. Este é um game que proporcionará muitos momentos de diversão, sob diferentes pontos de vista. Há uma variedade de classes para explorar e escolher a que você mais gosta – ou quem sabe jogar com mais de uma delas ao longo do tempo – além de itens, expedições, caçadas, missões dos mais diversos tipos e criaturas diversas para detonar. Tudo por meio de combates frenéticos e lotados de estratégia e ação.

Não à toa, a desenvolvedora People Can Fly é conhecida por seus jogos — que sempre tiveram a diversão como ponto alto. Exemplos: Bulletstorm, Painkiller, Gears of War Judgement. Além disso, eles trabalharam em jogos como Fortnite, série Gears of War, Infinity Blade e Unreal Tournament.

Outriders é uma surpresa maravilhosa para quem esperava algo novo, especialmente vindo de uma nova franquia. E de uma época em que vemos apenas sequências de jogos fazendo sucesso. Felizmente, neste ano temos um sopro de novidade no ar!

Veja mais sobre games!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags:
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Star Wars: Galactic Cruiser, o hotel-passeio da Disney 5 Jogos em Pixel Art para Acompanhar Confira a crítica do filme Inititation Melhores Filmes de Suspense tensos e com reviravoltas Novos Jogos de Construção de Cidades para Acompanhar