Nerdizmo

Os 6 benefícios de jogar videogames

Todo gamer é capaz de perceber como seu corpo reage ao jogar. Quem cresceu com um controle nas mãos pode listar uma série de benefícios que jogos ofereceram, seja em questões cognitivas ou alívio de estresse.

Eu te conto que não é mera percepção, pois nessa lista você confere benefícios de jogar videogames.

É claro que tudo em excesso é prejudicial à nossa vida, mas se tivermos responsabilidade, de acordo com a neurociência, os jogos podem agir de maneira positiva em nosso cérebro.

6 benefícios de jogar videogames

1 – Jogos 3D aumentam a capacidade de memória

Em um estudo de 2015, publicado no The Journal of Neuroscience, pesquisadores da Universidade da Califórnia recrutaram 69 participantes: 1/3 deles foi instruído a jogar Super Mario 3D por duas semanas, 1/3 a jogar Angry Birds e o restante a não jogar nada.

O grupo que jogou Mario mostrou melhor desempenho em exercícios de memória, comparado ao grupo que jogou Angry Birds, o qual não mostrou nenhuma melhoria após o jogo.

Segundo os especialistas, isso acontece porque a experiência imersiva com ricos ambientes virtuais em 3D proporcionam estímulos significativos ao cérebro.

“Jogadores que tiveram contato especificamente com videogames complexos 3D tiveram melhor desempenho”, concluíram os pesquisadores.

 2 – Videogames podem ajudar no alívio de dores

Uma revisão de literatura, publicada no American Journal of Preventive Medicine, descobriu que nos 38 estudos analisados, os videogames foram capazes de melhorar os resultados de saúde de 195 pacientes de vários quadros médicos, incluindo psicoterapia e fisioterapia.

Em 2010, cientistas já haviam apresentado pesquisas na conferência da American Pain Society, que mostram evidências de como jogar videogames, especialmente jogos de realidade virtual, são eficazes na redução da ansiedade e também em dores causadas por doenças crônicas e procedimentos médicos.

A razão por trás disso é porque “o foco é direcionado para o jogo, e não para a dor ou procedimento médico, enquanto a experiência da realidade virtual envolve a visão e outros sentidos”, explica Jeffrey Gold, da Universidade do Sul da Califórnia.

3 – Jogar pode melhorar o foco de crianças disléxicas durante a leitura

Em 2013, um estudo publicado na revista Cell investigou o efeito dos jogos de ação, como “Rayman Raving Rabbids”, poderiam ajudar crianças disléxicas com idades entre 7 a 13 anos a manterem o foco durante a leitura e também a lerem mais rápido.

Os resultados foram iguais ou melhores aos tratamentos convencionais de leitura, mas são muito mais divertidos e dinâmicos, já que o tratamento comum pode ser demorado e maçante para as crianças disléxicas.

Os presquisadores sugerem que o ritmo acelerado de jogos de ação pode ajudar as crianças a desenvolverem maior capacidade de concentração, embora essa ainda seja uma hipótese a ser comprovada.

4 – Tetris ajuda a controlar traumas

O clássico Tetris tem outra função além de fazer você passar horas e horas manejando as pecinhas.

Em 2016, 37 pacientes que chegaram à emergência hospitalar em Oxford, Reino Unido, para receberem atendimento por acidentes de trânsito, foram selecionados aleatoriamente para jogar 20 minutos de Tetris.

Outros 34 pacientes não jogaram, mas foram convidados a realizar atividades regulares, como leitura, enviar mensagens de texto e fazer palavras cruzadas.

Os jogadores de Tetris tiveram flashbacks significativamente menores sobre o evento traumático do que aqueles que não o fizeram – cerca de 62% a menos, em média.

A pesquisa, publicada em 2016 na Molecular Psychiatry, concluiu que tal intervenção com o jogo, por ser uma medida de baixa intensidade, oferece uma melhora substancial na saúde mental daqueles que sofreram traumas psicológicos.

5 – Jogar pode te tornar mais inteligente

Um estudo publicado no PLoS ONE em 2013 concluiu que a cognição dos jogadores pode ser aprimorada a partir do momento que você inicia seu Xbox ou PlayStation.

Os pesquisadores dividiram 5 grupos de não-jogadores, os quais foram instruidos a jogar todos os dias durante uma hora, por quatro semanas.

Eles descobriram que todos os videogames, tanto os jogos de ação quanto os de não-ação, melhoraram a função cognitiva dos participantes – que foram avaliados através de testes como tarefas de memória de curto prazo.

6 – O hábito de jogar pode aumentar a massa cerebral

Em 2014, um estudo publicado na Molecular Psychiatry por pesquisadores do Instituto Max Planck, na Alemanha, descobriu que jogar Super Mario 64 causou um aumento no tamanho das regiões cerebrais.

Especificamente, os fragmentos do cérebro responsáveis pela noção de espaço, formação de memórias, planejamento estratégico e habilidades motoras finas (coordenar movimentos das mãos e dos olhos, escrever, mover lábios, etc.).

“Isso prova que regiões específicas do cérebro podem ser treinadas por meio de videogames”, disse uma das pesquisadoras, Simone Kü.

Agora você pode fechar essa matéria e ir jogar aquele seu game favorito sem culpa. Eu sei que é isso que você está pensando. 😉

[Via]

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Star Wars: Galactic Cruiser, o hotel-passeio da Disney 5 Jogos em Pixel Art para Acompanhar Confira a crítica do filme Inititation Melhores Filmes de Suspense tensos e com reviravoltas Novos Jogos de Construção de Cidades para Acompanhar