Nerdizmo

Obi-Wan Kenobi – Episódio 4 | Crítica: O Resgate

Obi-Wan Kenobi

Após uma humilhante derrota nas mãos de Darth Vader, Obi-Wan Kenobi saiu ferido de todas as formas do seu último combate. Não apenas por descobrir que seu aprendiz continuava vivo e matando tudo que encontrava pelo caminho, mas também seu corpo quase foi queimado por completo. Uma vingança poética, por assim dizer. Porém, com o destino de Leia ainda em risco, ele tinha que assegurar a sua segurança.

Sendo levada pelos Inquisidores, a garota acaba presa dentro de uma das bases do Império. A partir disso, vemos uma verdadeira missão de resgate e fuga do local. Sendo bem sincero com vocês, eu senti uma verdadeira homenagem ao que vimos em Uma Nova Esperança neste Episódio 4, o que também não me pareceu uma mera coincidência. Uma princesa em apuros, um Jedi indo ao seu resgate e uma verdadeira guerra rolando ali.

Mesmo sendo um momento nostálgico, confesso que me senti de certo modo incomodado. Óbvio que Star Wars é sobre os “vwoooon” e “pew pew pew” das naves e sabres de luz. Eu assisti vários dos filmes e séries esperando por isso. Porém, ainda assim havia um certo aprofundamento nos personagens. Até mesmo nos longas mais odiados da franquia, devemos admitir. Porém, o que seria uma excelente chance de cativar pelos desdobramentos do episódio anterior, foi usado quase que 100% para a mais pura ação.

Desperdiçamos bom desenvolvimento com ação

Um tempo para Obi-Wan Kenobi, por favor

Obi-Wan Kenobi ignora totalmente que Anakin, recém-descoberto Darth Vader, quase o matou e os traumas que isso acarreta. “Ele é um Jedi”, “Eles são treinados para não terem apego”, eu compreendo isso. Agora fala isso para o mesmo personagem que no fim do episódio 2 ficou em choque ao saber que ele estava vivo. A conta não bate, dá para perceber isso? Ainda que haja um conflito interno, é preciso e indicado um momento de respiro.

Isso é abordado até na própria trama, com a espiã do Império afirmando que ele precisava de tempo. O mais curioso é que ninguém deu isso ao protagonista. Ninguém sai de um combate contra o principal vilão de uma franquia de décadas e parte para mais aventuras prontamente. Nem Luke Skywalker conseguiu isso. Porém, é exatamente o que vemos aqui. Da batalha para o tanque de bacta, depois discutir uma missão basicamente suicida e em menos de 10 minutos jogá-lo para invadir a base imperial.

Alguém bote Obi-Wan para descansar

Em termos de ação eu não posso reclamar de nada. Senti que estava reassistindo Uma Nova Esperança com uma nova roupagem, enquanto ele avançava e enfrentava droids e Stormtroopers. Para ficar completo, só faltou ele se vestir como um dos soldados. De resto, temos basicamente o mesmo modus operandi da saga. Se é o que está procurando, aperta o play e mergulhe em um dos melhores episódios neste sentido. E sim, digo isso logo depois de termos visto uma batalha direta contra Darth Vader.

Só que eu, particularmente falando, buscava um aprofundamento maior na história destes heróis e vilões. A série tem seis episódios e estamos no quarto. Até agora, tudo o que sei de Obi-Wan Kenobi foi o que vi nos filmes e em Clone Wars. Ou seja, quase nada de seu passado. Reva também permanece um mistério, agindo cada vez mais como uma simples capanga como uma vilã bem-trabalhada. Até mesmo os demais Inquisidores, quais achei que fariam alguma diferença aqui, só servem aqui para ficarem indo para lá e para cá.

Você ficaria bem após um combate contra ele?

Podia ter sido melhor

Não me entendam errado, caros leitores. Foi um bom episódio e nem de longe eu tiro esse mérito dele. Ver a pequena Leia discutindo com Reva, por exemplo, é muito divertido. Observar o Jedi munido de seu sabre de luz e enfrentando tudo à sua frente sempre foi espetacular e é o que move Star Wars. Assim como ver as subtramas do exército do Império, mostrando que pode haver mais a ser explorado ali do que mostram. E me senti deste modo, arranharam diversas superfícies, mas não revistaram nada que fosse importante para aqueles personagens.

Faltando apenas dois episódios para se encerrar, esperava ver uma grande sequência de ação e combates nos dois últimos. Inclusive uma revanche entre o herói e Vader, mostrando que de alguma forma ele conseguiu se fingir de morto por mais alguns anos para poder treinar Luke. Ainda espero, para ser bem sincero. Só não queria que inventassem qualquer tipo de flashback ou sentimentalismo tão em cima assim, qual acho que ocorrerá neles.

As cenas com a pequena Leia sempre são ótimas

O capítulo de Obi-Wan Kenobi desperdiçou essa chance neste, buscando agilizar o conteúdo para nos mover ao grande combate que ocorrerá no final. Falando nisso, este é o episódio mais curto até agora, contando com um pouco mais de 30 minutos. Obrigado Lucasfilm por isso, mas acredito fielmente que podiam ter inserido mais dez minutinhos ali para esclarecer algumas questões já que estamos nos aproximando do series finale. Creio que essa será a impressão que outros terão ao assistir também.

Se em O Livro de Boba Fett abusaram de contexto, aqui é o que mais falta vermos. Não que a história seja muito complexa, mas não senti em momento algum que o protagonista estava se movendo para uma redenção interna. Ele ainda sente que errou com Anakin, sua falha como Jedi ainda o persegue. O herói sabe que há outros pela galáxia, ajudando pessoas. Temos o pequeno Luke vivendo em Tatooine. Inquisidores atrás dele, o próprio Darth Vader…e nenhum deles recebeu um tratamento digno fora da ação. Agora só resta aos próximos nos mostrarem o contrário.

Obi-Wan Kenobi será exibido todas as quartas-feiras através da Disney+. Veja mais em Críticas de Séries!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments