Nerdizmo

Os 12 melhores RPGs do PlayStation 1

Os RPGs fizeram (e ainda fazem!) parte da cultura de qualquer jogador que se preze.

Os 12 melhores RPGs do PlayStation 1

Selecionamos alguns dos melhores melhores RPGs do PlayStation 1, o console que representou mais avanço neste gênero, que trouxe títulos que se tornaram instantaneamente em clássicos.

Os RPGs fizeram (e ainda fazem!) parte da cultura de qualquer jogador que se preze. Se não forem os antigos JRPGs (RPGs japoneses), são os novos títulos que mesclam ação e interpretação, como Mass Effect, e dominam as aventuras nos consoles e computadores. Indies, superproduções ou games sem muitas pretensões, jogos de RPG exigem uma narrativa bem construída, além da criatividade na hora de concluir a obra como um todo – trilha sonora, jogabilidade e gráficos.

Os melhores RPGs do PlayStation 1

12 – THE LEGEND OF DRAGOON

Os 12 melhores RPGs do PlayStation 1

Desenvolvedora: Sony | Editora: Sony | Ano: 1999

Dart é um jovem guerreiro que busca vingança contra o monstro que matou seus pais. Anos após a morte deles, o herói parte em uma aventura em busca da criatura. Sem sucesso, retorna à sua aldeia e vê que está em ruínas. Shana, que foi criada com Dart, é sequestrada. E aí o guerreiro parte em busca da moça. Assim como Legend of Legaia, o maior destaque do game está em seus sistema de batalha. Ele usa a funcionalidade Addiction, que consiste em pressionar o botão X em determinados ritmos para utilizar habilidades especiais. Essa habilidade fica mais poderosa à medida que é usada, e Dart pode transformar em um Cavaleiro Dragão, com o uso do Dragoon Spirit. Entre habilidades, Addictions e transformações, o game traz um grande atrativo por oferecer combinações diferentes a cada batalha e manter uma narrativa empolgante.

11 – BREATH OF FIRE III

Os 12 melhores RPGs do PlayStation 1

Desenvolvedora: Capcom | Editora: Capcom | Ano: 1997

O game da Capcom não poderia faltar nesta lista. Breath of Fire III é um dos mais aclamados RPGs lançados para o primeiro PlayStation. Além dos gráficos animados e bonitos que o jogo oferece, há elementos da jogabilidade que se destacaram em relação a outros títulos da época. Apesar de a ação ser em turnos, o sistema de combate é bastante completo e inclui interação com o ambiente, além da possibilidade de “aprender” habilidades inimigas. A história também é interessante e acompanha Ryu, um guerreiro que se transforma em dragão e precisa descobrir seus mistérios, além de encontrar seus amigos desaparecidos.

10 – WILD ARMS

Desenvolvedora: Media Vision | Editora: Media Vision | Ano: 1996

Wild Arms começa a atrair o jogador com sua abertura, feita em animação japonesa, que introduz os seus personagens. Trata-se de um JRPG clássico, com gráficos em 2D e batalhas em turnos em 3D. O jogador controla três personagens: Rudy, Jack e Cecilia. Eles são Caçadores de Sonhos, um grupo que caminha pelas terras de Filgaia com o objetivo de se meter em aventuras e derrotar criaturas maléficas. As batalhas, em turnos, oferecem diferentes habilidades e níveis de poderes para o jogador utilizar.

9 – VAGRANT STORY

Desenvolvedora: Squaresoft | Editora: Squaresoft | Ano: 2000

Este game chamou a atenção em sua época de lançamento por dois motivos: sua estética e sua jogabilidade diferenciada. Ao contrário de outros RPGs clássicos lançados na época, Vagrant Story coloca o jogador no mundo de Ivalice (o mesmo de Final Fantasy Tactics e Final Fantasy XII), mais especificamente na cidade de Leá Monde. Você controla Ashley Riot, um agente dos Valendia Knights of the Peace, enquanto persegue Sydney Losstarot, líder de um culto estranho. A exploração nos leva a passar por labirintos e diversos tipos de cenários que remetem à era vitoriana, com elementos steampunk. O ponto mais interessante fica para o sistema de batalhas, que funciona na forma de turnos, e permite ao jogador selecionar qual parte do corpo do inimigo atingir. Isso deu um dinamismo a mais à ação, pois determinados oponentes têm pontos fracos em certas partes do corpo.

8 – STAR OCEAN: THE SECOND STORY

Desenvolvedora: Tri-Ace | Editora: Enix | Ano: 1999

Sequência do primeiro Star Ocean, Second Story trouxe a opção de jogar com um dos dois protagonistas (Rena ou Claude) e evoluir em uma aventura que pode terminar de forma diferente, de acordo com as escolhas do jogador. O destaque fica para as batalhas, que são diferentes da maioria dos outros RPGs. Elas são direcionadas para a ação, e os jogadores ganham pontos que podem se transformar em habilidades especiais. Além disso, há uma variedade de especialidades que permite o jogador a criar itens.

7 – LEGEND OF LEGAIA

Desenvolvedora: Contrail | Editora: Sony | Ano: 1998

Este game tem como principal destaque um sistema de batalha mais dinâmico do que outros do gênero, como Final Fantasy. Apesar de se desenrolar em turnos, o jogador seleciona comandos de ataque que mesclam socos, chutes ou golpes com armas, ao pressionar diferentes combinações de botões. Há também a possibilidade de explorar combinações especiais, chamadas de Hyper Arts, que oferecem dano crítico aos inimigos. Com gráficos em 3D, o game acompanha três personagens – Vahn, Noa e Gala -, enquanto buscam livrar o mundo de Mist, uma entidade do mal. A história é um tanto clichê, com a eterna luta do Bem contra o Mal, mas as batalhas proporcionam muita diversão ao longo da aventura.

6 – FINAL FANTASY VII

Desenvolvedora: Squaresoft | Editora: Sony | Ano: 1997

O game que é considerado até hoje um dos melhores RPGs já lançados. Foi o primeiro da série a usar gráficos em 3D, com uma narrativa que coloca o mercenário Cloud Strife em uma trama que envolve até vidas em outros planetas. O enredo está cheio de reviravoltas, e é justamente esse o ponto de maior destaque do título. A jogabilidade é a mesma dos RPGs clássicos por turnos: ataques e habilidades podem ser usadas para derrotar os inimigos, enquanto a exploração do cenário é livre e há diversos personagens para interagir.

5 – VANDAL HEARTS

Os 12 melhores RPGs do PlayStation 1

Desenvolvedora: Konami | Editora: Konami | Ano: 1996

Esse é outro título do mesmo gênero que Final Fantasy Tactics, porém, lançado antes do game da Square Enix. Vandal Hearts coloca o jogador no comando de um grupo formado pelo líder militar Ash. Ele e seus companheiros das Forças de Segurança Ishtarian começam a suspeitar de uma conspiração governamental. O game conta com violência animada (com jatos de sangue que espirra dos guerreiros mortos) e gráficos em 2D com perspectiva de cima. O jogador controla cada personagem de uma vez, por turnos, mas é possível usar variedades diferentes de habilidades, além de aprimorar seus soldados por diferentes tipos de profissões.

4 – XENOGEARS

Os 12 melhores RPGs do PlayStation 1

Desenvolvedora: Square | Editora: Square | Ano: 1998

Um game caticante, com uma história que acompanha as aventuras de Fei Fong Wong enquanto sobrevive a uma guerra entre as nações Aveh e Kislev. O game introduz o herói como alguém que perdeu a memória e trata de temas filosóficos baseados em Friedrich Nietzsche, Sigmund Freud, Carl Jung e Jacques Lacan. O sistema de batalhas é tradicional, acompanha outros títulos como Final Fantasy e Chrono Trigger.

3 – VALKYRIE PROFILE

Os 12 melhores RPGs do PlayStation 1

Desenvolvedora: Enix | Editora: Enix | Ano: 1999

Este game que mescla elementos de jogos de plataforma e ação com RPG é simplesmente fantástico. A começar pelo seu visual em estilo animação japonesa, em 2D, até a jogabilidade e sistema e batalha. Os jogadores batalham em um mesmo turno com os inimigos, e pode ativar habilidades e ataques dos personagens simultaneamente. Além de realizar combinações nos botões para usar poderes, a exploração é feita enquanto a protagonista, Lenneth Valkyrie, voa por diversos cenários em uma perspectiva em 3D (mas as batalhas são em 2D). Para tornar a brincadeira ainda mais legal, a história é baseada na mitologia nórdica.

2 – SUIKODEN II

Os 12 melhores RPGs do PlayStation 1

Desenvolvedora: Konami | Editora: Konami | Ano: 2000

Este fantástico game da Konami cativa não só pela sua variedade de mais de 100 personagens que podem participar de seu grupo, mas também por oferecer uma história interessante. Você controla o tímido filho adotivo de Genkaku, antigo herói que lutou contra Highland anos antes. Ele e seu melhor amigo, Jowy Atreides, ganham uma parte cada da Rune of the Beginning, que faz parte do conjunto de 27 runas do universo Suikoden. Enquanto a história se desenrola, o protagonista passa por diversas reviravoltas e acaba se tornando um líder, com direito a centenas de personagens que o seguem e podem ser selecionados para lutar ao seu lado durante a narrativa. Cada um deles tem habilidades específicas que são aprimoradas quando utilizadas em conjunto com outros guerreiros. O game tem também minigames, como batalhas entre exércitos e um campeonato de culinária.

1 – FINAL FANTASY TACTICS

Os 12 melhores RPGs do PlayStation 1

Desenvolvedora: Squaresoft | Editora: Sony | Ano: 1997

Essa foi a grande empreitada da Square Enix no modelo de jogo que mescla estratégia em turnos e RPG. Final Fantasy Tactics é até hoje um dos games da série mais admirado pelos fãs. Ele começou no PlayStation One, ganhou versões para Nintendo DS, PSP e até iPhone, mas é uma pena que a desenvolvedora não tenha concentrado esforços em uma sequência. O título coloca o jogador na pele de Ramza, filho bastardo de um dos reis de Ivalice, em uma trama cheia de reviravoltas e referências aos signos do zodíaco. Vale mencionar que há uma grande variedade de profissões e habilidades para usar nos soldados de sua equipe.

Esta é a nossa lista de melhores RPGs do PlayStation 1. Se você tem algum que mora no seu coração e quer incluir na lista, contribua com a matéria, comenta aí!

Veja mais listas de games!

(Artigo publicado também no site parceiro do portal TERRA, Games4U)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments