Nerdizmo

Luto em retratos não finalizados: Cada 1 ano de vida é 1 ano de cor

Brandon usa o seu tempo de coloração para representar o quanto as pessoas viveram

Luto em retratos não finalizados: Cada 1 ano de vida é 1 ano de cor

Adrian Brandon é um artista que criou a série de artes “Stolen”, que transporta o luto em retratos não finalizados. A ideia, que em tradução para o português brasileiro significa “Roubada”, faz alusão à vida roubada de pessoas antes da hora. Que foram assassinadas.

Para criar essas obras, o artista substitui cada um ano de vida vivido por essas pessoas, eles contam com um minuto de cor em suas artes.

Esses retratos foram feitos com grafite, e Brandon usa o seu tempo de coloração para representar o quanto as pessoas viveram. Ou seja, a parte que está sem cor representa o quanto elas ainda poderiam viver, se não tivessem as vidas interrompidas abruptamente.

“Tamir Rice tinha 12 anos quando foi assassinada, então pintei seu retrato por 12 minutos. Como pessoa de cor, sei que meu futuro pode ser roubado de mim se eu estiver dirigindo com uma lanterna traseira quebrada, ou tocando minha música muito alto, ou pegando meu telefone na hora errada. Então, para cada um desses retratos, eu brinquei com a dura relação entre tempo e morte. Quero que o espectador veja quanto espaço ainda resta nessas vidas, histórias que nunca serão contadas, espaço que nunca poderá ser preenchido. Esse vazio representa buracos em suas famílias e em nossa comunidade, que ficará para sempre presa à pergunta: ‘quem eles estavam se tornando?’ Esta série toca no luto e no desconhecido.”

A série original de retratos foi exibida na primeira exposição solo de Brandon em novembro de 2019. Desde então, ele atualizou a série para incluir retratos mais recentes, incluindo George Floyd e Breonna Taylor.

Brandon define o seu trabalho como:

Meu trabalho se concentra na experiência negra. Através de cenas lúdicas do dia-a-dia da comunidade negra, meu trabalho destaca a alegria, a arrogância e o amor únicos que são compartilhados em nossa comunidade. Além disso, grande parte do meu trabalho atua para conscientizar as injustiças com as quais a comunidade negra é forçada a conviver. Infelizmente, grande parte da América ficou entorpecida com a perda de vidas negras. Meu objetivo é criar arte que crie uma compreensão da cultura negra, do amor negro e da dor negra, para que possamos avançar juntos.

Para ver mais do poderoso trabalho de Adrian, você pode acessar o site oficial dele.

O luto em retratos não finalizados

#1 – Aiyana Stanley-Jones (7 anos / 7 minutos de cor)

#2 – Tamir Rice (12 anos / 12 minutos de cor)

#3 – Sandra Bland (28 anos / 28 minutos de cor)

#4 – George Floyd (46 anos / 46 minutos de cor)

#5 – Breonna Taylor (28 anos / 28 minutos de cor)

#6 – Michael Brown (18 anos / 18 minutos de cor)

#7 – Atatiana Jefferson (28 anos / 28 minutos de cor)

#8 – Philando Castile (32 anos / 32 minutos de cor)

#9 – Eric Garner (43 anos / 43 minutos de cor)

#10 – A Série Stolen, por Adrian Brandon

Veja mais expressões artísticas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags:
Categorias:
ArteDesenhos
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Star Wars: Galactic Cruiser, o hotel-passeio da Disney 5 Jogos em Pixel Art para Acompanhar Confira a crítica do filme Inititation Melhores Filmes de Suspense tensos e com reviravoltas Novos Jogos de Construção de Cidades para Acompanhar