Nerdizmo

Garage: Bad Trip | Review – Horror dos filmes B em jogo de ação moderno com estilo retrô

Garage: Bad Trip é mais um excelente game da desenvolvedora indie tinyBuild que traz ação desenfreada com perspectiva de cima, o qual sua missão é devastar hordas de criaturas bizarras.

A narrativa já começa de forma interessante, com gráficos pixelados no estilo de games antigos e uma trilha sonora que te coloca dentro do mundo apocalíptico e obscuro do game.

Tudo tem início dentro de um porta-malas de um carro, onde o personagem que você controla, um cara meio sujo, de boné, explora um mundo recém-devastado. Explosões, fogo, sangue, carros batidos e um clima de horror introduzem com maestria o game de horror.

Os controles são bem simples: você pode se mover, socar, chutar e rolar. À medida que você explora os cenários do game, que variam entre diferentes salas, construções, ruas, você encontra uma variedade de inimigos zumbis que vão desde pessoas podres e ratos, até aberrações gigantes ou uma centopeia humana.

Com a jogabilidade rápida, logo você se vê preso a aventura, pois o enredo se desenvolve cada vez mais enquanto você encontra novas armas, locais e maneiras de detonar os inimigos. Tudo depende da rapidez, habilidade e exploração. E caso você seja ferido, há kits médicos, chocolates e refrigerantes por aí para restaurar a vida.

O visual é totalmente inspirado em games antigos, e o clima tem claras referências aos filmes B de horror dos anos 80 e 90.

Enquanto você caminha por aí, os obstáculos criam certa escuridão e não dá para ver o que está por trás. Isso reserva algumas surpresas. Por exemplo, quando você abre uma porta e diversos inimigos correm para cima repentinamente.

Há diferentes armas que podem ser usadas, todas elas exigem precisão na hora de atirar, pois se você errar, pode se ferrar bastante durante o tempo de recarga. Funciona de forma bastante similar a Hotline Miami, outro excelente game do gênero.

As fases do jogo oferecem bastante desafio e tem itens e inimigos muito bem posicionados. Além disso, há determinados momentos em que o protagonista toma algumas pílulas estranhas, e a tela fica toda psicodélica e cheia de cores, o que o força a enxergar passagens secretas no cenário.

Esse efeito, apesar de interessante à primeira vista, se torna um pé no saco rapidamente, e dá certa tontura depois de algum tempo. Então provavelmente você vai querer jogar mais rápido ainda quando isso acontecer, para acabar logo esses trechos.

No geral, o game funciona muito bem e você passa as seis horas (mais ou menos) de duração se divertindo, com diferentes tipos de chefes, armas, desafios na medida certa. Para quem curte um pouco mais depois de ter terminado, há modos adicionais, que são desafios para você testar as suas habilidades.

Garage: Bad Trip é um jogo muito divertido que te prende instantemente e traz referências interessantes de filmes antigos, com um visual pixelado e excelente trilha sonora. De bônus, ainda tem uma história interessante e uma jogabilidade bem fácil e intuitiva.

Garage: Bad Trip

Desenvolvedoras tinyBuild
Publicadora tinyBuild
Plataformas PC
Datas de lançamento 6 de junho de 2018
Gênero Ação
Modos de jogo Single-player

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Star Wars: Galactic Cruiser, o hotel-passeio da Disney 5 Jogos em Pixel Art para Acompanhar Confira a crítica do filme Inititation Melhores Filmes de Suspense tensos e com reviravoltas Novos Jogos de Construção de Cidades para Acompanhar