Nerdizmo

Fotógrafo faz timelapse mostrando suas transformações durante a quarentena

As transformações que o corpo sofre durante o isolamento

Fotógrafo faz timelapse mostrando suas transformações durante a quarentena

O fotógrafo Joaquin Baldwin criou um timelapse, mostrando suas transformações durante a quarentena. Até o momento em que o vídeo foi concluído, se passaram 101 dias de isolamento.

Algumas pessoas se queixaram que envelheceram mais durante a quarentena, outras relatam terem ganhado alguns quilinhos a mais. Em tempos tão estressantes como estes que estamos vivendo, é natural que nosso corpo também reaja a tantos estímulos.

Isso me faz pensar, principalmente, em como diferentes pessoas têm seus estímulos próprios para se sentirem vivas ou tirarem essa energia pulsante de vitalidade. Já parou para pensar no que te faz sentir vivo?

Baldwin, no entanto, foca apenas em seu rosto, documentando como o cabelo e sua barba mudaram ao longo dos dias de quarentena. O vídeo foi feito com 2.117 retratos individuais, capturados todos os dias pelo fotógrafo.

À medida que o vídeo avança, Baldwin canta a música “Better Days” da banda Radical Face, cuja letra é curiosamente oportuna ao momento atual.

“A última vez que fiz a barba foi há mais de 15 anos. O isolamento social desse boqueio da Covid fez com que todos nós experimentássemos um pouco como passar os dias, conforme caímos em uma repetição entorpecente em que o tempo passa, mas não nos leva a lugar algum. Se você conseguir encontrar uma pequena centelha de paixão, alguma obsessão aleatória, uma meta diária para alcançar, isso pode ajudar o tempo a se tornar mais significativo, enquanto esperamos pelos dias melhores que estão por vir”, diz Baldwin.

Muito mais que um vídeo sobre transformações do corpo, o timelapse abaixo traz uma mensagem de perseverança e de otimismo, para que a gente enfrente o que está por vir da melhor maneira possível.

Fotógrafo faz timelapse mostrando suas transformações durante a quarentena


Leia mais sobre Pandemia | Quarentena | Curtas & Animações

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.