Nerdizmo

Arte e sinestesia: 5 artistas que pintam suas experiências multissensoriais

Artistas, contemporâneos e clássicos, que utilizam os cinco sentidos para pintar

Arte e sinestesia: 5 artistas que pintam suas experiências multissensoriais

Ao longo da história, a arte e sinestesia se uniram através de artisitas que utilizaram os cinco sentidos para expressar através de pinturas suas experiências multissensoriais.

A sinestesia é uma condição neurológica que permite uma relação entre planos sensoriais diferentes. Isso significa que os cinco sentidos se cruzam, onde o estímulo de um sentido causa reações em outro.

Embora muitos de nós apenas tenhamos experiências visuais com as cores, aproximadamente 4% da população mundial pode ver as paletas de cores de maneira multissensorial.

Abaixo a gente te apresenta a 5 artistas, contemporâneos e clássicos, que tinham e ainda têm experiências com as cores além do plano visual.

Vincent Van Gogh

Muitos historiadores acreditam que Van Gogh tinha um tipo de sinestesia chamada cromestesia, na qual a pessoa consegue enxergar as cores nos sons. Existem evidências em várias cartas que o artista escreveu para seu irmão.

O pintor fez algumas aulas de piano em 1885, mas encontrou dificuldades no aprendizado. Segundo ele, tocar piano era uma experiência desconfortável, pois cada nota evocava uma cor diferente. Sua professora interpretou isso como um sinal de insanidade, e o forçou a parar com as aulas.

Wassily Kandinsky

Kandinsky misturava seus dons de pintor, violoncelista e sinesteta para criar suas artes abstratas, que expressavam sua capacidade de associar cada nota musical a uma cor exata. O pintor russo chegava a cantar os tons das cores que pretendia usar.

Melissa McCracken

A jovem artista do Missouri traduz os sons em telas de splashes vibrantes. Suas pinturas a óleo são inspiradas nas músicas que ouve, revelando as diferentes texturas e matizes que Melissa consegue ver nas notas musicais.

Já mostramos um pouco do trabalho da artista aqui no Geekness.

Jack Coulter

O jovem artista irlandês de 25 anos também retrata as músicas que ouve em pinturas expressionistas abstratas.

O artista conquistou seu lugar no mundo da arte contemporânea, e foi selecionado para trabalhar no Deezer, serviço de streamng de música mundial.

Daniel Mullen

O artista de Amsterdam não possui sinestesia, mas se uniu à artista sinesteta Lucy Engelman para representar como ela percebe o tempo, os números e as letras.

As obras dispõem fileiras pintadas em acrílico, onde cada quadro representa a percepção de Lucy sobre o tempo através das listras coloridas. Por exemplo, segundo ela, os anos 1950 e 1980 possuem as cores rosa, laranja, azul e verde.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.