Nerdizmo

5 pontos que curtimos muito no filme do Mortal Kombat

Fãs antigos da série não tem do que reclamar. Está tudo ali!

5 pontos que curtimos muito no filme do Mortal Kombat

O filme do Mortal Kombat foi lançado e dividiu opiniões em todo o mundo. Especialmente em relação aos fãs que jogam os games da série desde que foi lançado o primeiro título, em 1992.

Resolvemos então, fazer uma pequena lista de elementos que gostamos no filme para explicar a você o porquê esta é uma produção muito interessante – especialmente levando em conta que a grande maioria dos filmes inspirados em games são bem ruins.

Na nossa singela opinião, esta empreitada não caiu na horripilante lista. Mas sim, entrega um filme muito divertido e que faz jus aos jogos da série.

O que a gente curtiu no filme do Mortal Kombat

#1 – Os personagens são legais

5 pontos que curtimos muito no filme do Mortal Kombat

Finalmente temos personagens que fazem jus às suas nacionalidades. Raiden é um japonês, e não Christopher Lambert. Os ninjas de fato são asiáticos, e cada um dos personagens representam bem suas personalidades características e o estilo que eles sempre tiveram no jogo. Destaque para Kano, sempre um babaca enorme e Kabal, que ficou muito legal. Além de Sub-Zero, que faz o principal antagonista do filme com maestria.

Cole Young, o novo personagem apresentado, teve que dividir seu espaço com outros 10 a 12 personagens. E levando isso em conta, dá para dizer que a direção e a produção conseguiram introduzir ele de forma interessante, e com um futuro promissor. Seu poder arcano inclusive é bem interessante – e há espaço para bastante desenvolvimento dele em sequências.

#2 – Lutas e efeitos especiais na medida – e com muito sangue

Há muitas lutas presentes na narrativa, que surgem repentinamente e dão todo um tom de ação e pancadaria para a história. Muito mais interessante do que qualquer outro filme do Mortal Kombat já lançado. Os efeitos especiais estão muito bons, os personagens estão bem representados, e as lutas não são entediantes. Além disso, o característico sangue da série (que era preciso desbloquear por código no primeiro game), está presente e em muita quantidade. O que torna ainda mais divertido para os fãs. Ah, e muitos dos poderes característicos de cada um dos personagens também estão ali. Liu Kang, Raiden, Kung Lao, Kano, Sub-Zero, Goro, todos usam suas habilidades exatamente como já vimos. O que torna tudo muito familiar.

#3 – Temos quase duas horas de filme, e mal vemos o tempo passar

Apesar de ser um filme relativamente longo, pela proposta (de luta e ação), mal vemos o tempo passar. Isso porque a quantidade de personagens apresentados, a história e as lutas tornam tudo muito dinâmico e rápido. É simplesmente divertido sentar e curtir aquele tempo, exatamente como a gente curte sentar e descer a pancada nos oponentes empunhando um controle e jogando Mortal Kombat.

#4 – O que os fãs poderiam esperar

Há muitas e muitas referências aos jogos da série. Desde diversos personagens que aparecem nos jogos, como os clássicos até alguns mais recentes, até frases de efeito que aparecem em cada um dos jogos. Exemplos como “Flawless Victory”, “Finish Them”, “Fatality” entre outras.

#5 – Cara, é um videogame

Muita gente leva as coisas muito a sério. Talvez esperem um filme cabeça, com roteiro francês, atuações excepcionais e algo mais… em um filme do Mortal Kombat? Bem, estamos falando de um jogo baseado em gore, violência explícita, muita porrada e muito sangue. Ou seja, não é preciso de todos esses elementos para entregar um serviço ao fã de forma satisfatória. E é isso o que justamente aconteceu. Um filme sem delongas, bem ajustado no tempo que é apresentado, e cheio de referências aos games. Ponto final. É o que a gente esperava.

Veja mais sobre Cinema e TV!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Novos Jogos de Construção de Cidades para Acompanhar Casas na caverna estilo toca de Hobbit 5 lições que aprendemos com o Professor Polvo Star Wars: the Bad Batch ganha pôster