Nerdizmo

4 Mensagens sobre Amor em A Maldição da Mansão Bly

Apesar de ser uma história sobre fantasmas, é essencialmente uma história sobre amor

4 Mensagens sobre Amor em A Maldição da Mansão Bly

O seriado A Maldição da Mansão Bly, do Netflix, é uma excelente obra de suspense e mistério. No entanto, apesar de ser uma história sobre fantasmas, é essencialmente uma história sobre amor.

As relações, os sentimentos e o amor são o tema principal a cada episódio que atravessamos durante toda a narrativa. Que começa em um casamento, e discorre sobre os mais diversos tipos de relações com vários personagens diferentes ao longo da jornada.

Temos muitos personagens interessantes e bem escritos, que de forma ou de outra representam uma variedade de acontecimentos ou sentimentos que podemos ter ao longo da nossa vida. Desde gostar de alguém romanticamente, em família, ou em relação ao luto.

São diálogos e mensagens muito bonitas e que valem a nossa atenção. E uma história cheia de emoção. Apesar de existir cenas de horror ou de tristeza, o que fica mesmo são as mensagens sobre o amor, sobre as relações, e sobre como a vida pode ser dependendo das nossas escolhas.

Abaixo você confere algumas mensagens simples que encontramos no seriado, mas que representam uma complexidade grande se formos falar em emoções. Todas muito valiosas.

Mensagens sobre Amor em A Maldição da Mansão Bly

O amor pode estar do seu lado, e você nem percebeu

Como os personagens da Senhora Grose e o cozinheiro Owen, você pode ter a oportunidade de viver uma história de amor aconchegante e ela estar a um piscar de olhos de distância. E você nem ter percebido.

Ao longo de nossa vida, temos diversas oportunidades, relações, contatos, que nem sempre sabemos ao certo o que elas significam. Portanto, o melhor a se fazer é ser sincero com você mesmo e também com os outros. Se você sente algo, expresse. Expresse o amor, a alegria, a amizade, tudo o que você sente pelo outro. Você pode se surpreender.

No seriado, os personagens passam uma mensagem clara de um amor que poderia ter florescido, e que eles poderiam ter sido felizes, muito felizes, e terem uma vida calma e prazerosa ao lado um do outro.

E com um amor genuíno. Não se tratava de atração física como vemos comumente acontecer entre as pessoas, mas sim uma atração mútua mental, que vem de dentro do coração. A maneira mais singela, humilde e verdadeira da manifestação do amor.

Isso, portanto, serve como uma bonita mensagem para todos nós.

Siga o seu coração

Em questão de amor, siga seu coração. E não aqueles que acham que você deve fazer alguma coisa ou outra. Ou escolher quem você deve amar.

Quem define isso é só você, e mais ninguém. Claro que podem existir conselhos, e pessoas que enxergam de fora algo que você pode estar cega e não ver, como citamos em um dos tópicos abaixo (sobre relação tóxica), mas no geral, você deve seguir o seu coração quando o caso é definir o que você quer para sua vida.

Um exemplo claro disso é a história da protagonista da série, que teve um relacionamento baseado na amizade, e desde criança namorou um menino para depois atender os planos de casar com ele. Só que, no caso, ela não sentia no fundo do coração que deveria se casar com o menino – que ele amava, mas não como um par romântico.

Essa (in)decisão tardia gerou consequências graves para a vida dela, e para o noivo. Os quais ela carregou para o resto da vida.

Portanto, o segredo é conhecer você mesmo. E definir quais são seus objetivos o quanto antes. Desta forma, você evita (ao menos o máximo possível) destruir corações no caminho.

Você pode ter a sorte de ter um amor verdadeiro

Outra coisa que pode acontecer e você não ter notado, é que você pode estar em companhia de alguém que realmente é valioso. Que pode trazer para você toda a satisfação da vida ao caminhar juntos nesta jornada que todos nós participamos.

É confortante ter alguém ao seu lado nas horas difíceis, especialmente se você tem alguém que te ama e você pode amar de volta.

Assim como todo o andar e até o final do seriado revela, as pessoas simplesmente compartilham o amor independente de gêneros ou conceitos sociais. Se você se sente bem ao lado daquela pessoa, e você faz bem a ela, é hora de abraçar esta chance e caminhar juntos na vida – que por sinal não é nada fácil.

Ter alguém e ser alguém em uma relação é uma das coisas mais gratificantes que pode acontecer em nossas vidas. Deixa nosso coração quentinho, e nos preenche.

E se você não tem alguém agora. Não precisa ter pressa. Como vemos também na Maldição da Mansão Bly, todos estamos sujeitos a encontrar o amor repentinamente, a cada momento. Sem nem mesmo nos darmos conta disso. E pode ficar bem tranquilo. É justamente quando você não procura, que ama você mesmo e está de bem com a vida, que você encontra.

Relações tóxicas: Cuidado com a ratoeira

As relações tóxicas são um problema recorrente na vida das pessoas. No mundo real principalmente, e que refletem nas obras do cinema e da literatura sempre. Não é excessão neste seriado.

Aqui, a toxicidade é representada especialmente pelo personagem Peter Quint, que estabelece uma relação com a au pair Rebecca.

No início, o rapaz parece um homem encantador, sonhador, interessante. No entanto, logo é desmascarado como um manipulador, mentiroso, ladrão, desonesto e extremamente ciumento. Uma personalidade completamente tóxica e perigosa.

O amor que os personagens desenvolvem entre si é completamente nocivo. Tanto que culminou em todas as desavenças, eliminação de sonhos e que acabou com a vida de Rebecca.

Em diversos momentos a Senhora Grose, uma das personagens mais interessantes do seriado, discorre sobre como é o amor de Peter.

Ela compara com uma ratoeira feita de cola. Em que o dedetizador comentou que não é nada violento. Quando um rato passa por ali, ele apenas fica colado até morrer. Só que ela cita uma história escabrosa em que certa vez viu algo na ratoeira. Era a perna do rato. O que significa que ele roeu o próprio membro para se livrar da ratoeira, onde tinha ficado com a perna presa. E morreu sangrando lentamente mais tarde.

A Senhora Grose, portanto, diz que este fato é como uma relação tóxica vivia por Rebecca e Peter. Em que a moça fica simplesmente cega, e não enxerga a personalidade abusiva do parceiro.

Isso recorrentemente acontece com pessoas na vida real. Portanto, é muito sábio ter cuidado com essas pessoas manipuladoras.

Veja mais sobre cinema e TV!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags: